WEBMAIL | AREA RESTRITA
CSS based drop-down menu
 
 
Vereadores cobram melhorias no Detran, conclusão do hospital regional e fiscalização na UPA
 
Sessão ainda contou com a tramitação de quatro projetos de lei


>>17/10/2017

Na sessão ordinária desta semana, realizada na segunda-feira (16), os vereadores destacaram a necessidade de melhorias no atendimento da unidade do Detran, em Três Lagoas, e ainda houve críticas sobre falta de servidores na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), no feriadão, e discussão sobre atraso nas obras do hospital regional.

A sessão teve data alterada porque alguns parlamentares terão reunião com o diretor-presidente do Detran, Roberto Hashioka, em Campo Grande, para apresentar as demandas do município.

O diretor-presidente assumiu o cargo em setembro e, no encontro, os vereadores vão falar a respeito da falta de funcionários e de estrutura do prédio, o que gera grande tempo de espera para os usuários. “Recebemos muitas reclamações, na Câmara, e temos expectativa de que haja melhorias”, afirmou o presidente da Casa, vereador André Bittencourt.

Ele ainda destacou que será reivindicada a disponibilização de equipamentos para a emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Três Lagoas, de forma a atender toda a região leste do Estado. Com esta máquina, seria possível emitir o documento no mesmo dia. Atualmente, como é feito em Campo Grande, o prazo é de 15 dias, em média.

Hospital Regional

Durante a sessão, os vereadores ainda abordaram a necessidade de urgência em conclusão da obra do Hospital Regional, o qual será utilizado para aulas práticas e residência médica para alunos do curso de Medicina, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). O vereador Gilmar Garcia apresentou o assunto, relatando que, com a falta do hospital, talvez os acadêmicos tenham que se deslocar a Campo Grande para as aulas práticas.

O vereador sugeriu que a Comissão Permanente de Saúde da Câmara faça visitas às obras do hospital e à universidade para buscar soluções rápidas, pois já existe turma no quarto ano de curso, sem condições de dar prosseguimento à formação. Para ele, é uma vergonha o município não ter condições de formar 40 médicos. Gilmar lembrou a luta de diversos agentes políticos e da sociedade, para instituir a faculdade de Medicina, e que, agora, o curso e o nome da cidade estão em jogo.

Presidente da Comissão de Saúde, a vereadora Marisa Rocha sugeriu que os universitários do curso de Medicina da UFMS façam estágio no Hospital Auxiliadora. Segundo ela, a comissão permanente vai propor a realização de reuniões com as partes, para discutir a questão.

UPA
Outro tema bastante debatido na sessão, segunda-feira, foi apresentado pelo vereador Sargento Rodrigues, que relatou ter visitado a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), durante o feriado, tendo constatado várias irregularidades quanto a servidores nos plantões. Segundo o vereador, vários funcionários não compareceram para o trabalho, obrigando que outros estendessem os plantões por até 48 seguidas e outros trabalhassem 84 horas sem folga. Rodrigues disse que os servidores presentes estavam se desdobrando para prestar bom atendimento, mas pediu providências, notificando o prefeito Ângelo Guerreiro para tomar providências e analisar o ponto e a remuneração ou não dos servidores que teriam faltado ao trabalho.

Ele ainda solicitou providências para a aquisição de tinta para imprimir as fichas de atendimento dos pacientes e reparo no aparelho de ar condicionado da recepção da UPA, que se encontrava quebrado, justamente em dias de extremo calor.

Tramitações
Quatro novos projetos de lei deram entrada na pauta, durante a 34ª sessão ordinária do ano, sendo todos encaminhados para análise e parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final.

De autoria do Executivo, o PL 169 prevê alteração dos anexos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, já aprovada pela Câmara, os quais tratam das metas fiscais para o próximo ano. A alteração, segundo mensagem da prefeitura, é necessária para adequar as metas fiscais à efetivação do Plano Plurianual Participativo e Inclusivo.

Proposto pelo vereador Professor Flodoaldo, o PL 170 dispõe sobre a obrigatoriedade de que as sessões de licitações, tanto da prefeitura, quanto da Câmara, sejam transmitidas ao vivo e gravadas, ficando disponíveis nos sites dos respectivos poderes. A Câmara já adotou esta prática, desde a gestão passada. No entanto, a lei efetivaria para futuras gestões.

O PL 171, de autoria do vereador Marcus Bazé, dispõe sobre a obrigatoriedade de os postos de combustíveis exibirem informações sobre o valor percentual do preço do litro de etanol comum em relação ao preço da gasolina comum, dando base para a escolha do consumidor.

Já o PL 155, proposto pelo vereador Luiz Akira, institui a Semana Municipal da Juventude, a ser realizada, anualmente, no mês de abril, com programação cultural, esportiva, educativa, ambiental e social. Segundo o vereador, o objetivo é desenvolver o exercício da cidadania, estimulando a juventude à convivência, ao diálogo, à compreensão mútua, ao companheirismo, à cooperação e ao surgimento de novas lideranças.

 



 
09/11/2017 08:54
01/11/2017 11:12
01/11/2017 10:33
31/10/2017 12:13
30/11/2017 21:00