WEBMAIL | AREA RESTRITA
CSS based drop-down menu
 
 
Audiência Pública apresenta modelo de Departamento de Proteção Animal
 
Jilverson Rodrigo Damião de Moraes


>>14/12/2017

Ex-vereador Beto Araújo anunciou sentença judicial que obrigará o município a atuar em defesa dos animais.

 

Na noite da última quinta-feira (14), a Casa do Povo sediou a Audiência Pública “A necessidade da criação de um Departamento de Proteção Animal”, proposta pelo presidente da Câmara, vereador André Luiz Bittencourt, em parceria com o ex-vereador Beto Araújo. O evento contou com a presença do diretor do Departamento de Defesa e Controle Animal da Prefeitura de São Carlos/SP, Jilverson Rodrigo Damião de Moraes, que apresentou todo o histórico de criação e atuação do departamento, que é referência nacional.

Beto Araújo é ativista da causa animal e presidente da AMEMAIS, Associação de Proteção aos Animais de Três Lagoas. Durante a audiência, relatou um pouco da sua trajetória na luta pela proteção animal, que ganhou forças quando descobriu que os Centros de Controle de Zoonoses pelo país matavam os animais, simplesmente para tirá-los das ruas.

"Em 2010, em resposta a um requerimento do então vereador Ângelo Guerreiro, o CCZ informou que foram assassinados cerca de 3500 animais no município. Depois, eu fiz uma solicitação para saber quantos destes possuíam leishmaniose. Para minha surpresa, só 500. Ou seja, mataram os outros 3000 sem motivo algum”, contou indignado o ex-vereador. “E pra piorar, naquele ano, só 50 ampolas de anestesia foram compradas, o que significa que estes animais foram mortos sem anestesia. Inclusive, ouvi relatos de que eram torturados até a morte”, concluiu.

Após apurar estes fatos, em 2012, Beto entrou com a denúncia no Ministério Público que, recentemente, condenou a Prefeitura pelo assassinato de animais no Centro de Controle de Zoonoses. "Para conquistar isso, foi uma luta longa e dolorosa", desabafou.

De acordo com Beto, a condenação obriga a implementação de um departamento em defesa dos animais, a castração gratuita permanente para população de baixa renda e entidades, cadastro de RG Animal, programa de adoção e obrigação de não sacrificar animais de forma a causar sofrimento. "São 12 obrigações em prol da proteção animal. Agora Três Lagoas tem uma sentença judicial que ajudará nossa causa", comemorou Beto.

 

Apoio

Diversas autoridades e pessoas que atuam em prol da causa animal estiveram presentes e deram o apoio. A diretora Isabel Borges, representando a secretária de Educação, Maria Célia Medeiros, afirmou que a secretaria fará o possível para que os alunos da rede pública sejam conscientizados sobre a importância de tratar bem e proteger os animais no município. Bittencourt destacou que proteção animal é também uma questão de saúde pública.

Angelina Zuque, secretária de Saúde Pública, lembrou que o prefeito Ângelo Guerreiro tem um respeito enorme pelos animais e que o Centro de Controle de Zoonoses mudou muito de 2010 pra cá. "Inclusive, agora para 2018, vai chegar o Castramóvel, um projeto do Guerreiro que beneficiará a população e alunos de medicina veterinária", anunciou Angelina. A defensora dos animais, Ângela Caruso, mandou uma mensagem em vídeo, que foi exibida na audiência, onde ela parabeniza a iniciativa e afirma: "uma ave não faz verão. O Beto precisa do apoio de vocês nessa luta".

O ex-vereador aproveitou a ocasião para falar de alguns projetos de lei de sua autoria, que foram rejeitados, para que o vereador Bittencourt retomasse o assunto, como o projeto que proibia a venda e utilização de fogos de artifício com estampido em festas e comemorações no município. "Esses seres não votantes nos dão carinho, afeto, cuidam de deficientes visuais, diabéticos, curam pessoas com depressão. Mas a classe política não dá atenção porque eles não votam", argumentou.

 

Referência nacional

Para ajudar na implantação de um Departamento de Proteção Animal no município, Jilverson deu uma aula sobre a importância da conscientização de se tratar bem os animais: "não adianta pensar que criando o departamento tudo vai ficar bem. É preciso fazer também um trabalho pra conscientizar a população". Ele foi um dos responsáveis na implementação de toda a política pública de proteção aos animais da cidade de São Carlos/SP, através de programas de controle populacional, ações de fiscalização, ações educacionais, atendimento médico veterinário gratuito e abrigo de animais abandonados. Este trabalho tornou o município referência nacional na área de Proteção aos Animais.

Para Jilverson, os principais problemas do descontrole de animais domésticos são: transmissão de zoonoses, acidentes envolvendo animais, mordeduras (ataques), sujeira, despreparo de agentes públicos em lidar com animais soltos e destinação de corpos. Ele apresentou o que se pode fazer para impedir estes problemas do descontrole, citando os Pilares da Proteção Animal, que nortearam seu trabalho no departamento. O primeiro é “Ação Educacional”, pois cidadão consciente não abandona e não maltrata; o segundo é “Controle Populacional”, para auxiliar na redução do número de animais nas ruas. Os últimos três pilares englobam ações: “atendimento e encaminhamento”, “recolhimento e abrigo” e “fiscalização”.

“A interação desses pilares possibilitam um atendimento adequado para os animais, portanto existe a necessidade cada vez maior e o anseio da população para que ao menos alguns desses sejam realizados pelo poder público”, concluiu Jilverson, lembrando que o investimento realizado é benefício para todos os animais, para a sociedade e para a melhoria da saúde pública.



 
26/04/2018 11:40
24/04/2018 15:00
19/04/2018 09:59
18/04/2018 08:36
16/04/2018 12:00